Concurso Fotográfico – Eu amo Prudente

Como vocês sabem, sou natural da cidade de Presidente Prudente. Atualmente estou morando em Presidente Venceslau, mas agora em janeiro de 2018 vou voltar a morar no município onde nasci. Por mais que não estivesse por lá, não posso abandonar amigos, clientes, parceiros e tudo o mais que acontece na maior cidade da região. Um exemplo disso foi o concurso fotográfico promovido pela Secretaria de Cultura de Presidente Prudente em homenagem ao aniversário de 100 anos do município. O tema foi simplesmente: Eu amo Prudente.

Não participo de muitos concursos fotográficos. Me falta tempo e, na verdade, tenho muitas críticas em relação aos concursos. A escolha das imagens é sempre subjetiva e apenas uma foto é muito pouco para avaliar o fotógrafo. Sem falar nos concursos onde os vencedores são decididos pela votação na internet. Desses eu passo longe. Mas, o concurso da Secretaria de Cultura tinha um diferencial muito importante. Não foram inscritas apenas imagens, mas sim ensaios fotográficos. Esse tipo de concurso é muito legal.

O ensaio fotográfico é um conjunto de imagens que, simplificando, contam uma história. Um ensaio fotográfico precisa ter duas coisas: unidade temática e unidade formal. A unidade temática é a história que você vai contar, o seu tema principal. A unidade formal é a maneira que você escolheu para contar essa história. No fim, o mostrar todas as fotos do ensaio, é preciso que o observador entenda que todas as fotos estão contando uma única história, a mesma situação.

O regulamento do concurso era bem restritivo. Era necessário apresentar uma sequência de 5 fotos onde era necessário mostrar a cidade em si (prédios, praças, logradouros), mas também deveriam ser mostrados os transeuntes, as pessoas interagindo com a cidade. Ou seja, a unidade temática foi dada pelo edital do concurso, então me restava pensar na unidade formal. Depois de perder algumas noites de sono, cheguei a uma ideia que achei bem interessante.

Pensando em uma cidade que está em franco crescimento e com uma movimentação de pessoas e carros constante, decidi criar um ensaio chamado “Crescente e inquieta”. Todas as fotos foram feitas em preto e branco, com uma lente fixa de 30mm f/1,4, com a edição colocando um alto contraste nas imagens. Porém, o principal ponto de diferenciação foram as fotos executadas em baixa velocidade de obturador. Assim os movimentos foram borrados, dando a impressão do movimento constante das pessoas, uma cidade que não para.

O ensaio ficou entre os 10 melhores que foram inscritos e agora tenho aqui na estante um troféu de menção honrosa. Um bom presente de fim de ano.

Abaixo as fotos inscritas no concurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *