Pular para o conteúdo

Jovem morre em Yosemite ao fazer selfie

A Selfie, que na minha época a gente chamava simplesmente de autorretrato, é uma das manias da década. Os celulares já são planejados para que você consiga fazer o selfie mais confortável, mas nem tudo são flores. O número de pessoas que morrem ao tentar fazer uma selfie em um local perigoso só cresce com o passar do tempo.

A geração Instagram criou uma concorrência não oficial de fotos feitas em locais cada vez mais incríveis. Alguns se especializam em fotografar do alto de grandes edifícios e outros em locais naturais, como montanhas e cachoeiras. O resultado disso é que já temos até relatórios com estatísticas de pessoas que morreram ao fazer selfie em locais proibidos ou perigosos. Um relatório aponta que a prática já é responsável por mais mortes do que ataques de tubarão no mundo.

Em julho, 3 vloguers famosos (Ryker Gamble, Alexey Lyakh e Megan Scraper) caíram das rochas das Cataratas de Shannon, na Colúmbia Britânica, no Canadá. Ao fazer uma selfie do grupo, um deles escorregou e caiu na água. Os outros dois pularam para salvar o amigo e os três mergulharam na queda de 30 metros. Esses mesmos indivíduos estavam envolvidos no caso dos idiotas que saíram da área reservada ao público e entraram na zona proibida do Grand Prismatic Spring no parque nacional de Yellowstone. O grupo já estava acostumado a se arriscar, e quebrar regras, para conseguir uma imagem exclusiva.

Agora, o mais recente caso de morte por desrespeito de normas em local perigoso aconteceu na cachoeira do Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia. Tomer Frankfurter de 18 anos, morador de Israel, estava em uma viagem de 2 meses pelos Estados Unidos e, ao voltar para seu país, entraria no exército. Foi quando ele decidiu não dar atenção para as grades de segurança e se aventurar na borda da cachoeira para fazer uma selfie. Nesse momento ele perdeu o equilíbrio e caiu de uma altura de 250 metros. O corpo foi encontrado posteriormente e seguirá para Israel para ser enterrado.

Existem várias grades e avisos de perigo na cachoeira, mas o mais comum é que "fotógrafos" pulem essas grades para conseguir uma foto mais interessante. Aliás, como fotógrafo acha que as regras não se aplicam a ele.

Ter cuidado e respeitar normas de segurança é o básico para voltar para casa com a foto e a vida.

Fonte: Petapixel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.